quarta-feira, 6 de maio de 2015

Pesquisa: a relação entre líderes e usuários no Twitter



O levantamento realizado pela consultoria Burson-Marsteller analisou a forma como líderes de Estado de todo o mundo utilizam o Twitter e de que maneira conectam-se com o público por meio da rede social.

A quarta edição da Twiplo­macy analisou 669 contas de governo em 166 países. O resultado mostra que 86% dos governantes dos países ligados a Nações Unidas têm perfil no Twitter e que mais de quatro mil embaixadas (ou embaixadores) são ativos na rede.

O estudo também mostra que os governos estão ampliando esforços na área de comunicação digital, incorporando elementos visuais — imagens e vídeos — para registrar acontecimentos e fazer comunicados.

"A atuação do governo nas redes sociais está contribuindo para uma melhor voz ativa num formato de interação com os cidadãos. É uma plataforma que oferece uma proximidade maior com o público e deve ser vista como ponte para uma comunicação efetiva", explica Cely Carmo, diretora de estratégias digitais da Burson-Marsteller latino-americana.

Dentre os perfis analisados, os cinco líderes com mais seguidores no Twitter são: Barack Obama; papa Francisco (que tem nove contas em idiomas diferentes); o primeiro-ministro da Índia,

Narendra Modi; o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdoan e a Casa Branca. Na América Latina, a presidente Dilma Rousseff encontra-se na lista dos cinco líderes mais influentes da região. Pesquisa analisou os dados do Twitter até março de 2015.


Outros números importantes:
• Todos, exceto um dos governos do G20, têm presença oficial no Twitter e seis dos líderes do G7 têm uma conta pessoal na rede. No entanto, poucos falam de si mesmos em seus posts.
• Mais de quatro mil embaixadas e embaixadores são ativos no Twitter. Em Nova York, Washington, Londres e Bruxelas, a maioria das missões diplomáticas usa o Twitter como ferramenta de engajamento no mundo digital. Por exemplo, o ministério de assuntos exteriores do Reino Unido, em Londres, também promove o compromisso pessoal de seus embaixadores, e hoje é praticamente impossível se tornar um diplomata sem utilizar as ferramentas digitais.
• Barack Obama foi o primeiro líder mundial a criar uma conta no Twitter, em 5 de março de 2007 (ainda como senador Obama), e foi o usuário de número 813.286. O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto (@EPN), o primeiro ministro do Canadá, Stephen Harper (@PMHarper) e o departamento do estado dos Estados Unidos (@StateDept) também foram pioneiros, com contas criadas em 2007.
• Até 24 de março de 2015, os líderes mundiais registraram um total de 2.632.657 tweets, com uma média de quatro tweets por dia. Somando as contas dos 660 líderes mundiais se tem uma audiência de 212.059.775 seguidores. A média é de 14.850 seguidores.
• O presidente de Ruanda (@PaulKagame) se tornou o presidente africano mais seguido, com 842.260 e é também o que mais interage com os seus seguidores, uma vez que 86% dos tweets são respostas a outros usuários na rede social.
FONTE: CorpTV