sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Redes Sociais: as várias novidades do Twitter, Facebook e Snapchat


Autor: Dennis Altermann

Um dos serviços que mais tem dado o que falar nos últimos dias foi o Twitter, que trouxe algumas novidades. Primeiro podemos citar o fato de o microblog ter entrado em um processo contra o governo dos EUA. Sim, o Twitter está processando o governo do país pois quer ter a liberdade de divulgar as informações que o governo pede para eles, ou seja, estão querendo ser mais transparentes com os seus usuários. Em tempos de privacidade, acho louvável, mas não levo muita fé de que vão conseguir.

Outra novidade interessante do Twitter é que ele deve começar a exibir tweets de pessoas que você não segue. Está funcionalidade já estava em testes e inclusive irritou algumas pessoas, mesmo assim eles resolveram manter. A ideia é trazer conteúdo que o microblog considerar relevante, como uma forma de promover conteúdo que você provavelmente não iria ver. Eu acho a ideia interessante, mas perigosa, da mesma forma que acho ruim a classificação do que o Facebook acha que é interessante para mim. Mas ainda assim acho válida a tentativa, mas seria melhor se pudéssemos optar por isto.

Enquanto isso o Twitpic, que foi um dos mais famosas serviços não oficiais associados ao microblog realmente está fechando as portas. Depois de anunciar que iria fechar, anunciou que haviam compradores interessados, mas no final, nada deu certo e no dia 25 de Outubro (sábado antes das eleições) ele deve fechar oficialmente. Se você ainda tem perfil lá, acesse está página e baixe as suas fotos antes que elas se vão para sempre.

Mais uma novidade (realmente, eles tem muitas). Agora o Twitter fechou uma parceria com alguns serviços de áudio e você poderá escutar áudios compartilhados em sua timeline diretamente através do aplicativo do Twitter para iOs ou Android. O anúncio através do blog oficial falou apenas do SoundCloud, por enquanto. Mas outros serviços devem ser integrados em breve.

Falando em parcerias do Twitter, outra anunciada essa semana é com um dos maiores bancos franceses. Parece que os usuários da França vão poder fazer compras com o app do microblog. A ideia é que os usuários franceses do microblog possam transferir dinheiro entre eles através do aplicativo. Genial, não? Agora só resta esperar essa funcionalidade chegar para outros países.

Para quem, assim como eu, está acompanhando as eleições mais pelo Twitter do que pela TV, recomendo dar uma olhada nesta página do Twitter sobre as eleições no Brasil. A página traz alguns dados e informações sobre os dois candidatos que estão no segundo turno.

E para os empresários, o Twitter lançou um pequeno documento sobre como os pequenos negócios estão e podem usar o microblog, você pode baixar o material CLICANDO AQUI (em inglês).

É claro que não poderíamos nos esquecer de falar do Facebook, que também teve novidades interessantes nos últimos dias.

O Facebook tinha uma política bem clara sobre os nomes que você pode usar dentro da rede social. Basicamente, use sempre o seu nome completo e verdadeiro. Não há outra opção (ditatorial, não?). Mas as coisas estão mudando. Por pressão de drag queens da Califórnia, a rede social disse que pretende alterar essa política. O objetivo do Facebook era ser um dos únicos lugares da internet onde você era obrigado a ter um nome real e isso, em teoria, evita problemas com bullying (mas sabemos que não, infelizmente), mas que estão dispostos a rever isso e liberar uso de nomes não reais em alguns casos, algo importante para drag queens, que já estavam migrando para outras redes sociais.

Outra novidade do Facebook, que provavelmente você já deve ter visto nos comentários, caso use a rede social, é que agora podemos usar os adesivos (stickers) em comentários. Não sei se essa é uma notícia necessariamente boa, mas há quem ache legal. Prepare-se para o SPAM de adesivos, não temos como escapar.

Uma pesquisa da Adobe comprovou o que todos já sabíamos, o alcance orgânico do FB está piorando e os anúncios ficando mais caros. A pesquisa apenas comprova o que todos já notavam. Quer aparecer? Pague.

Pelo menos o Facebook está preocupado com a sua segurança, eu acho. Um post no blog explicou como eles usam documentos de senhas vazadas para proteger seus usuários. Sabe aqueles famosos casos de hackers que invadem um sistema e roubam milhares de senhas e as jogam propositalmente (e publicamente) na internet? Isso tem acontecido bastante. Pois é. Nestes casos o Facebook pega essas listas publicas e confere com a sua base de dados para ver se algum de seus usuários estava cadastrado no serviço que teve suas senhas roubadas. Caso sim, eles vão te avisar para trocar a senha, antes que alguém acesse a sua conta. Isso é realmente útil, principalmente para quem não segue nossas dicas de senhas mais seguras.

E para quem gerencia fan pages, recomenda dar uma olhada no Dynamic Cover, um serviço que promete automatizar a troca de imagens de capa e ainda criar conteúdo relevante para as suas capas, vale a pena dar uma olhada no vídeo de apresentação.

Enquanto isso, 1/3 das requisições de divórcio em 2011 continham a palavra "Facebook", segundo o UberFacts. Da para acreditar? Pior que da.

Outro serviço que virou notícia mais de uma vez nos últimos tempos foi o Snapchat, para variar. Um hacker alega que teve acesso a 98.000 fotos do Snapchat, fotos que deveriam ter sido destruídas. O Snapchat se defendeu, dizendo que não teve invasões em seus sistemas, mas sim que houve uma invasão no servidor de um serviço que salvava automaticamente as fotos de quem tinha o seu aplicativo instalado. O site Snapsaved assumiu a culpa, publicamente.

Enquanto isso, rumores do Wall Street Journal, o Snapchat está planejando introduzir anúncios em seu serviço. Esta seria a primeira forma de conseguir arrecadar dinheiro, já que até agora o app sobrevive apenas de investimentos.

Nas terras do WhatsApp a grande novidade foi o vídeo da Aécio Neves convidando todos a votar nele no segundo turno. Independente de lado político, para quem trabalha com internet, é recomendável assistir ao vídeo e acompanhar a repercussão que ele teve.

Não se preocupe, compartilhar o vídeo do Aécio não vai fazer você ser banido do serviço. Sim, você pode ser banido do WhatsApp, não sabia?

FONTE: CorpTV