quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Tudo Sobre Streaming

Autor: Wesley Porfírio

Uma das tecnologias que converge o maior número de mídias para um ambiente online é o streaming. O streaming surgiu em 1997 e é hoje uma das tecnologias mais inovadoras em uso na Web. Ela possibilita o fluxo rápido e ininterrupto na transmissão de áudio e/ou vídeo pela Internet. Esta tecnologia permite transmitir os arquivos em altíssima velocidade e sem interrupções (espera por carregamento), pois, o streaming calcula de forma inteligente a qualidade do link para o upload (o envio do arquivo pelo servidor) e do download (recebimento do arquivo pelo usuário), iniciando a transmissão somente quando a taxa de transferência estiver adequada.

Em todos os casos, cabe ao servidor de streaming e aos softwares nele instalados, garantir a qualidade das transmissões, sejam elas gravadas (on-demand) ou ao vivo. Para cada transmissão o administrador do servidor tem que criar um link próprio que é disponibilizado em uma página web e determinar a quantidade de usuários que conseguirão acessar a transmissão simultaneamente. O streaming não é aplicável apenas no ambiente web, mas, também nos smartphones e na nova geração de telefones celulares, os chamados 3G. Ampliando as possibilidades e demonstrando sua praticidade no mundo atual.

Na prática a tecnologia é utilizada nas transmissões de áudio e/ou vídeo das emissoras de rádio e de TV, onde toda a programação passa a ser exibida simultaneamente via web. A aplicação ao vivo serve para a transmissão de congressos, reuniões, missas, cultos ou quaisquer outros eventos que tenham participantes à distância. A tecnologia streaming reduz os custos das transmissões para as aulas ao vivo dos cursos de ensino a distância (EAD), que hoje utilizam o aluguel de banda de satélites.

Com o streaming é possível a transmissão contínua e rápida de qualquer mídia eletrônica. As principais mídias transmitidas são o áudio e o vídeo. Desta forma é possível aos usuários escutarem e assistirem estas mídias pela Internet e até mesmo participarem ao vivo de eventos à distância. Isso abre uma infinidade de possibilidades para as empresas que querem apresentar conteúdo de mídia e se relacionar de forma mais dinâmica com seu público.

Principais serviços oferecidos com a tecnologia streaming são:
- transmissões ao vivo (live). transmissões gravadas (on-demand). As transmissões ao vivo podem ser arquivos de áudio para rádios AM e FM (web-radio), transmissões de áudio e vídeo para emissoras de TV (web-TV ou IPTV),

- As transmissões on-demand podem ser de listas de áudio – normalmente em formato MP3 (playlists) para sites, transmissões arquivos de vídeo gravados (playlist ou players individuais ou podcast).

Para a executar um streaming o usuário precisa ter algum equipamento multimídia conectado a Internet, como computadores, smartphones, pocket, PDAs, tocadores de MP4/MP5 , TV digital ou qualquer outro meio físico que ofereça suporte para a conexão do link da transmissão de streaming. Também será necessário o software de execução da transmissão que é chamado de player (tocador).

A forma mais comum ainda é através da Web. Para isso, o usuário precisa está conectado a Internet e usar um navegador Web (browser) com plugins e/ou leitores de mídia criadas por várias fabricantes de softwares que disputam a preferência do internauta num concorrido mercado de tocadores de mídias e streaming.

Por ordem de maior uso, os plugins e/ou leitores de mídia mais usados para execução de streaming são o Windows Media Player (formatos wmv, wma, asx, wax, entre outros), Quicktime (pls), Realplayer (formato ram, rlv e rp) e Winamp (que lê praticamente todos os formatos, exceto formatos da Realplayer).

Os formatos flv é a iniciativa da fabricante de softwares Adobe de popularizar a visualização de streaming com base em seu famoso pluigin de aplicações multimídia: o Adobe Flash. A possibilidade de um browser já ter o flash instalado facilita a visualização do streaming e com isso, este formato e a menina dos olhos dos programadores. Além disso, o formato flash é hoje o mais usado nos streaming de vídeo on-demand e em webconferências, pois se adéqua a qualquer qualidade de monitor, conexão e browser. Esta "inteligência" facilita tanto a subida do sinal da transmissão (upload), quanto a velocidade da transferência (download).

O podcast é um formato de arquivo de streaming. Este nome deriva da popularização do MP3 player da Apple, o iPod. Os sites de notícias e divulgação de músicas começaram a disponibilizar download dos podcast para os usuários dos iPods e outros e outros tocadores de MP3. De olho neste filão de mercado, a fabricando Apple criou o software e player iTunes. Com ele, além do usuário poder organizar de forma sistemática o seu acervo particular de mídias baixadas da Internet, pode atualizar os websodios (episódios de alguma série de vídeos via Web) estiver disponível, automaticamente para seus computadores e equipamentos portáteis. O formato de arquivo para os players Winamp e iTunes é o m3u.

Para as transmissões ficarem bastante rápidas e ininterruptas é preciso especificar no servidor de hospedagem dos arquivos até quantas pessoas simultaneamente podem executar a mídia ou participar da transmissão ao vivo. Quanto mais visitado for o site, mais a dona do site ou serviço tem que aumentar a quantidade de usuários simultaneamente. Quando as transmissões se tornam muito visitadas e é necessário não limitar o número de usuários simultaneamente, o site ou a organização dona do serviço pode contratar um servidor dedicado limitando apenas o tráfego de dados necessários para a execução e transmissão dos eventos.


Informações da Empresa: a CorpTV é uma empresa especializada na tecnologia Streaming (Transmissão de dados - vídeo/áudio) para a criação de soluções de comunicação corporativa e transmissão de eventos corporativos e comerciais via internet ou intranet(Videoconferências Ponto-a-Ponto ou Multiponto, Webconferência, Webcast, etc).

FONTE: CorpTV