quinta-feira, 17 de abril de 2014

Investimento inicial para abrir um e-commerce é de até R$ 1 mil

O micro e pequeno empreendedor digital trabalha sozinho, em casa, até três horas por dia, investiu até R$ 1 mil para iniciar seu e-commerce e 60% se declaram mais felizes após abrir uma loja virtual. Estes são alguns resultados da pesquisa “Quem é o micro e pequeno empreendedor digital brasileiro”, divulgada pela plataforma de e-commerce Loja Integrada, eque entrevistou 1806 lojistas virtuais no Brasil.

“Com a facilidade das tecnologias de e-commerce, há um movimento enorme em direção ao comércio na internet”, diz Adriano Caetano, diretor da Loja Integrada. “Antigamente era preciso ter muito dinheiro para começar uma loja virtual. Hoje, qualquer pessoa com acesso à internet pode tornar-se um empreendedor. Nosso objetivo com a pesquisa era conhecer quem são as pessoas que estão investindo na rede”, explica o executivo.

A pesquisa mostrou que 73% dos lojistas virtuais têm até 40 anos, 67% são homens e 74% ingressaram na faculdade. Mais de 63% estão se aventurando pela primeira vez no e-commerce e 42% têm conhecimentos básicos em informática. “A pesquisa mostra que não é mais preciso ser um programador ou designer para investir na internet”, explica Caetano.

A principal motivação para abrir uma loja virtual é o sonho de ser empreendedor e, para 47%, o e-commerce é seu primeiro negócio próprio. Um em cada três também mudam totalmente de área na loja virtual e 80% conciliam a loja virtual com outros negócios ou emprego. “A loja virtual pode ser uma transição entre um emprego e a vida de empreendedor. Como exige baixo investimento inicial e poucos riscos, permite que o lojista experimente antes de se dedicar exclusivamente. Percebemos que a loja virtual começa como uma alternativa de renda e, com o crescimento, torna-se a fonte de renda principal”.

Vendas e Marketing
Sobre o faturamento, 70% está otimista em relação às vendas em 2014. A rede social é a estratégia de marketing que mais dá retorno, seguido do e-mail marketing. Inclusive, investir em mídia e marketing é a principal dificuldade apontada pelos entrevistados, além de concorrer com grandes empresas. Para 2014, a grande maioria irá investir mais em marketing.

“Para ampliar as vendas, o micro e pequeno empreendedor não deve concorrer com os mesmos produtos de grandes empresas. Ele deve trabalhar com produtos de nicho, que poucas empresas vendem. Outro diferencial do pequeno é a proximidade com o cliente, por isso ele deve investir no atendimento, para incentivar a recompra e o boca a boca. Nossa dica é: cuide de seu cliente, envie um mimo, peça feedback, agradeça e se errou, peça desculpas”, explica Caetano.

Para o diretor, é preciso aproveitar também as oportunidades de divulgação que a internet oferece: redes sociais, otimização em sites de busca, integração com comparadores de preços, marketplaces, como o Mercado Livre, e-mail marketing. “Apenas 30% das pessoas que têm acesso à internet compram online. Isso significa que há um enorme mercado para o lojista nos próximos anos com novos consumidores digitais”, explica.

Quem é o micro e pequeno empreendedor digital?
• 73% têm até 40 anos;

• 56% pertence à classe B1;

• 74% ingressaram na faculdade;

• 67% são homens e 33% mulheres;

• 71% investiu até R$ 1 mil;

• 42% têm conhecimentos básicos de informática;

• O sonho de empreender é a motivação principal para abrir uma loja virtual e, em segundo lugar, aumentar a renda familiar;

• A loja virtual é o primeiro negócio próprio para 47% deles e 63,5% investe em seu primeiro e-commerce;

• Para um em cada três, a loja virtual não tem relação com sua área de atuação;

• 25% produz o produto que vende;

• Apenas 20% se dedica exclusivamente a loja virtual;

• 60% trabalha sozinho e 77% na própria casa;

• Ter um negócio próprio é a principal alegria do lojista virtual e investir em marketing e mídia a principal dificuldade;

• Mídia Social é a estratégia que mais traz resultados em vendas, seguida de e-mail marketing;

• 70% estão otimistas com o futuro financeiro;


• Para 2014, maioria quer investir mais em marketing.

FONTE: CorpTV