quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Estudo mapeia os riscos da internet das coisas (IoT)


Realizado pela empresa de pesquisa e de inteligência de mercado Cybersecurity Ventures, a pedido da Nexusguard, a pesquisa aponta os perigos do DDoS, os ataques distribuídos de negação de serviço, para os dispositivos que fazem parte do ecossistema de internet das coisas (IoT). Provedora de soluções de segurança para combater o DDoS, a Nexusguard, obviamente, tem interesse em mapear onde estão os problemas para posicionar suas soluções. Como a América Latina aparece no radar da companhia, a empresa resolveu fortalecer sua presença no Brasil e no México.

IoT é bastante susceptível de ataques

Os resultados da pesquisa, segundo a Nexusguard, podem ser resumidos em alguns pontos. O primeiro deles indica que, até o final de 2017, mais de 20% dos negócios utilizarão serviços de segurança para proteger suas iniciativas de IoT. Em função de seu tamanho multimilionário, o mercado de internet das coisas vai impulsionar as pesquisas e os investimentos na área de segurança até 2025.

Outro destaque preocupante é que muitos equipamentos de IoT têm opções limitadas para atualização de firmware, além de outros recursos de gerenciamento de risco, tornando-os altamente suscetíveis a invasões e ataques. E mais: como dispositivos antigos não têm mais suporte por parte dos fabricantes, as correções não são mais oferecidas, o que cria oportunidades para os ataques de hackers.

Roteadores estão na mira principal

O estudo destaca os riscos inerentes aos dispositivos de IoT, especialmente os roteadores, utilizados com frequência como ponto de partida para os ataques mais agressivos de DDoS. O DDoS é com frequência a “primeira onda” dos ataques dos hackers, que o utilizam para distrair as companhias enquanto promovem outras ações.

Os roteadores também são utilizados em ataques de reflexão de Simple Service Discovery Protocol (SSDP). Essas investidas são particularmente perigosas porque podem utilizar roteadores vulneráveis para amplificar um ataque além dos limites de largura de banda tradicionais, ao mesmo tempo que escondem a fonte original do ataque.


“Os roteadores domésticos e outros dispositivos similares conectados à internet são pontos fáceis de acesso para os hackers, que podem utilizá-los para causar um DDoS ou estabelecer proxies para golpes na Internet que podem derrubar provedores de acesso ou prejudicar uma empresa”, afirma Terrence Gareau, cientista-chefe da Nexusguard. De acordo com ele, os ataques podem ser particularmente nocivos para os provedores de serviços de IoT .

FONTE: CorpTV