quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

On ou off: o profissional de publicidade na era digital

Autor: João Elias Nery

Nos últimos 10 anos, as mudanças constantes do mercado de comunicação e publicidade exigiram adaptações recorrentes para o setor. Com um mundo cada vez mais conectado e a comunicação destacando-se como diferencial competitivo nos ambientes organizacionais, o publicitário incorpora ao dia a dia da profissão atividades integradas de comunicação.

A descoberta de novas tecnologias é tema de discussão frequente nas agências. Sempre que uma nova plataforma de comunicação surge, especialistas anunciam o fim da tecnologia anterior. Foi assim com o rádio, na aparição da TV; com o jornal impresso, no surgimento da internet e, até mesmo com o e-mail, quando as primeiras redes sociais despontaram no mercado. O movimento contínuo desperta o aprendizado permanente e a necessidade de exploração e criação de novos serviços, que acompanhem o ritmo do mercado.

O surgimento de novas mídias, tecnologias e ferramentas impactam diretamente no dia a dia da publicidade. Contudo, a versatilidade do profissional e a habilidade para ajustar-se aos cenários dinâmicos promovem mudanças qualitativas e estratégicas no desenvolvimento do trabalho.

Seja qual for a área de atuação - planejamento, criação, produção, mídia - o domínio do conjunto de ferramentas e a atualização da linguagem e das técnicas permitem uma relação mais próxima e saudável com clientes e fornecedores. Apesar da tendência à especialização, transitar entre a técnica da produção offline e atualizar-se sobre novas mídias digitais é essencial para apresentar projetos de comunicação coerentes com a realidade e necessidade do cliente.

O cenário econômico mudou e as agências e profissionais da área acompanharam a evolução. As agências assumiram uma nova postura de trabalho, mais integrada e abrangente nos serviços oferecidos. As mídias tradicionais perderam importância, principalmente para as comunicações com o público jovem, urbano e integrante das classes médias.

Os fornecedores ampliaram as possibilidades e oferta de serviços gráficos, audiovisuais e digitais e os clientes, mesmo os mais tradicionais, diversificaram as verbas destinadas a produtos, serviços e peças institucionais em mídias on e offline.

As mídias digitais merecem destaque neste contexto. Primeiro, porque abrem campo para inovações nos usos da comunicação publicitária e possibilitam novas práticas e investimentos; segundo, porque interferem no processo de construção da imagem do profissional, que têm tais redes como espaço para divulgar seu trabalho e se relacionar com clientes potenciais; por fim, conectam o profissional com as diferentes práticas realizadas no Brasil e no mundo, exigindo atualização constante.

As tendências indicam que, em cinco anos, por exemplo, o profissional de publicidade terá consolidado linguagem, técnicas e modelos de negócios para as novas mídias. Já a publicidade, participará de praticamente todas as áreas da vida social, ampliará o papel que desempenha no cenário de propaganda política e ideológica e terá que convergir com outras formas de comunicação, como por exemplo, o jornalismo, em função da necessidade de produção de conteúdo gerado pelo profissional.

Hoje, a publicidade desempenha papel estratégico no desenvolvimento de ações mais acessíveis ao empreendedor e busca espaço nas diferentes mídias e plataformas de comunicação. As tecnologias ampliaram as possibilidades de atuação. Do tradicional ambiente das agências, que continuam centralizando as principais atividades publicitárias, às ações realizadas por prestadores de serviços especializados, há um enorme campo de atuação.


Esta capacidade de empreender e se reinventar da publicidade tende a ampliar a participação da profissão na sociedade e contribuir na formação de valores de consumo e cidadania. Novas atividades surgirão como parte do processo de expansão da profissão e cabe aos publicitários e futuros profissionais da área reciclarem continuamente o conhecimento e buscarem alternativas que sejam complementares, ágeis e viáveis para os novos tempos da comunicação e da publicidade.



FONTE: CorpTV