terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Empreendedorismo no Social Commerce

O Brasil vive um momento propício ao empreendedorismo, muita gente está interessada em abrir seu próprio negócio, devido ao aumento do consumo e renda da população brasileira e não é só os empreendedores que estão interessados, outros países também estão com os olhos voltados para as startups que estão sendo criadas aqui. O acesso às informações sobre assuntos relacionados está facilitado, através de cursos, blogs e podcasts especializados no assunto, e os modelos de negócio baseados no Social 

Commerce são uma ótima ferramenta para aqueles que desejam enfrentar esse difícil desafio de empreender, visto que são modelos voltados ao comércio eletrônico que está em franca ascensão no Brasil.

A cultura do empreendedorismo brasileiro está sendo melhor lapidada principalmente para as startups, hoje muitos dos empreendedores já possuem conhecimento sobre Lean Startup, essa pode ajudar as startups a criar um modelo de negócios sólido e que possuem retorno junto ao seu cliente em potencial. Grupos de Venture Capital e investidores anjos estão sendo criados em maior número no último ano, fora os grupos estrangeiros que estão injetando capital nas startups nacionais.

O modelo de Social Commerce que mais tem atraído a atenção dos empreendedores é o de compras em grupos, muitas startups têm utilizado do modelo aproveitando o momento que vive os sites que oferecem esse tipo de compra. Porém como já foi visto em outros posts de nosso blog as empresas que desejam entrar nesse mercado necessitam inovar para conseguir se diferenciar de todos seus outros concorrentes.

Contudo outras dimensões do Social Commerce podem ser utilizados para quem deseja inovar, aproveitar o crescimento do consumo online e criar sua statup.

A dimensão que se utiliza “Recomendações e Referências” para apoiar a decisão de compras online é um modelo interessante a ser aplicado. Visto que a importância de facilitar o processo de decisão é elevada para os consumidores online, atraindo também o círculo social para efetuar recomendações e referências, oferecendo ao usuário uma experiência diferencial na hora de efetuar sua compra e lhe remetendo à experiência de compra que ele já possui na vida real só que de uma maneira mais dinâmica, rápida e de fácil interação tanto com produtos e lojas como com seus amigos e especialistas no assunto.

Empreendedores no social commerce
Outra dimensão interessante que pode ser explorada pelo empreendedor online é a de “Compra Social” utilizando co-navegação, que levada para a vida real é como se você entrasse em uma loja virtual e conversasse com outros clientes que também estão nela querendo comprar algo. Esse é um modelo interessante pela troca de informações em tempo real entre consumidores que estão interessados nos produtos de determinado e-commerce e obtendo assim um maior conhecimento da sua possível compra e da loja em questão. Um ponto interessante que pode ser explorado junto à co-navegação é ter um vendedor especialista da loja online para também interagir nessa plataforma com os clientes ajudando eles a escolher o que melhor se encaixa nas suas necessidades e possibilidades financeiras. Até mesmo uma compra em grupo pode sair dessa interação.


Viram quantas possibilidades de negócios podem ser abertas pelo Social Commerce junto ao crescimento do consumo online no Brasil? Os modelos são interessantes, mas cabe aos empreendedores adaptarem cada um deles à realidade do problema que desejam solucionar e ao público atingido.

FONTE: CorpTV