quinta-feira, 25 de setembro de 2014

O futuro das buscas e SEO no mobile


Autor: Jill Kocher

Com os dispositivos móveis se aproximando e até ultrapassando o desktop, as tendências de busca orgânica estão mudando rapidamente, assim como alguns buscadores, como o Google, indicaram que a busca mobile poderia alcançar a busca do desktop em volume até o final de 2014.

Segundo o relatório “Mobile Path to Purchase”, 53% do tempo gasto na internet vêm dos smartphones e tablets. E os usuários dos dispositivos móveis tendem a usar seus smartphones e tablets para buscas mais complexas, como comparar preços e produtos e buscar pelo endereço das lojas.

De acordo com o Google, 80% dos usuários de smartphones buscam assuntos que influenciam a decisão de compra e 94% buscam por informações de localidade.

O próprio Google está trabalhando para melhorar a experiência de busca mobile. Mudanças contínuas de design e funcionalidades nos serviços web partem da importância da busca mobile, assim como o recente update do algoritmo Pigeon que reformula os resultados da busca local.

Por quê a busca Mobile é diferente?
A busca mobile é diferente porque os dispositivos mobile são diferentes. Eles estão conosco em todos os lugares e geralmente estão ligados aos broadcastings e sinais de localização por onde quer que vamos. Esses sinais de localização levam a uma grande diferença na busca mobile – a possibilidade de personalizar os resultados de busca com informações específicas de determinadas localizações.

Ao mesmo tempo, a portabilidade e mobilidade dos dispositivos mobile leva a outra diferença – as telas e teclados pequenos. Isso impõe mais desafios ao digitar em um teclado pequeno, e quem está digitando tende a usar frases mais curtas durante a busca, além de depender mais de ferramentas de sugestão como o Google Suggest.

Fornecedores de ferramentas de busca e dispositivos móveis investem em peso nas funcionalidades de reconhecimento de voz (ou busca por voz). Por exemplo, a busca do Google Mobile no App funciona em 38 línguas e pode detectar até cinco línguas automaticamente do mesmo usuário.

Já no buscador por voz, o usuário está mais propenso a falar naturalmente, usando frases mais longas e complexas. Essa tendência se encaixa com o update do Google Hummingbird, que no ano passado aprimorou a velocidade e a precisão, respondendo de forma direta mais questões sem a necessidade de ir para a outra página.

Os usuários mobile também preferem usar Apps, de acordo com a comScore. Segundo o“Relatório de Mobile App”, usuários gastam mais de 80% de seu tempo em smartphones e tablets usando apps ao invés de browsers mobile.

Felizmente os Apps agora podem ser otimizados por buscas tanto no Google quanto no Bing. Como resultado dessas diferenças, a busca mobile requer atenção especial em estratégias de SEO para converter buscas em vendas.

Busca Mobile e E-commerce
A busca mobile geralmente é uma confusão para os sites de e-commerce. Os chamados pure-play e-commerce geralmente têm taxas mais baixas de conversão na busca mobile se comparados às buscas em desktop.

Mas assim como os dispositivos mobile estão se tornando cada vez mais frequentes e os consumidores se sentem mais confortáveis ao usá-los, os sites de e-commerce precisam estar prontos para suprir essas experiências mobile e converter buscas em vendas.

O primeiro passo é otimizar o site mobile. Um site com design responsivo garante que a mesma página de conteúdo seja exibida corretamente, independente do tamanho da tela do consumidor. O design responsivo é fantástico para o SEO porque todo o tráfego do link para a página de conteúdo passa pela mesma URL ao invés de dividir o conteúdo entre o mobile e a versão desktop.

É possível melhorar a performance de SEO adotando um site mobile separado, mas é muito provável que a performance do SEO seja prejudicada acidentalmente. Por exemplo, o Google serve como alerta para as buscas mobile se o seu site mobile redireciona a busca para a página da home.

Se você usar um site separado, certifique-se que está seguindo as guidelines do Google para construir um site otimizado para smartphones.

Para garantir um resultado consistente na busca local, sites de e-commerce que possuem lojas físicas precisam otimizar ambas localizações em suas páginas e sua distribuição de dados para o site local através da web. Estes dois aspectos de otimização de busca local são muito vastos.

Otimizar as páginas de localização da loja envolve horas de desenvolvimento, mais que a otimização usual de conteúdo.

Garantir uma boa experiência mobile é importante, mesmo para os lojistas de e-commerce que não vêem o mobile hoje como prioridade. De acordo com o “Mobile Playbook” (relatório do Google), 57% dos usuários dizem não recomendar uma empresa que tenha uma experiência pobre em mobile e 40% migraram para um site concorrente por causa da experiência ruim em mobile.


Se você não planejou a experiência mobile do seu e-commerce ou tem um site com uma experiência mobile ruim, esteja consciente que as pessoas que buscam via mobile vão preferir o desktop, abandonar a compra ou mesmo formar uma opinião negativa sobre a sua marca.

FONTE: CorpTV